Arquivo

Posts Tagged ‘Executiva Nacional’

Novo PSDB: ‘Temos história, temos capacidade de formulação e gestão, temos quadros técnicos e políticos’, comentou Marcus Pestana em artigo

Gestão do PSDB, Gestão Eficiente

Fonte: Artigo – deputado federal (PSBD-MG) – Marcus Pestana

As perspectivas do PSDB em Minas e no Brasil

Partido lançará candidato em centenas de cidades

Permanente é a cobrança sobre o papel e as ações do PSDB. Não é para menos. Em toda democracia consolidada, tão importante quanto acompanhar o dia a dia do governo e sua base política é estar de olho nos movimentos da oposição. Uma oposição firme, qualificada, norteada pelo interesse público e nacional é boa para o país, para a democracia e para o próprio governo.

Desde o afastamento de Collor, o desencadeamento do Plano Real e as eleições presidenciais de 1994, o sistema político brasileiro gravita em torno de dois eixos organizadores, duas colunas vertebrais: o PT e o PSDB. Não necessariamente será sempre assim. Existem outros atores, como Eduardo Campos e Gilberto Kassab, se movimentando. O PMDB tem também uma grande estrutura nacional, embora muito heterogênea e sem lideranças de expressão. Mas tudo indica que no médio prazo (estamos falando de 2014) o jogo continuará tendo sua órbita definida pelos projetos liderados pelo PT e pelo PSDB.

O PSDB tem um papel central graças ao seu protagonismo nas profundas transformações promovidas no país pelo governo FHC, pela forte presença nos governos estaduais em Estados estratégicos e pelas expressivas lideranças nacionais que formam seus quadros.

Em 2012, no plano nacional, teremos quatro tarefas essenciais: 1) organizar o partido para colher um expressivo resultado nas eleições municipais; 2) aprofundar o debate sobre o realinhamento programático visando consolidar um projeto para o futuro do Brasil; 3) avançar o processo de modernização da estrutura e da dinâmica do partido (mobilização, comunicação, recadastramento etc.); e 4) fortalecer o partido em Estados onde a estrutura é incipiente ou frágil. A Executiva Nacional, liderada pelo deputado Sérgio Guerra, está atenta a esses desafios.

A sucessão presidencial receberá atenção especial a partir de 2013 e aí deveremos afunilar a escolha do nome que nos representará. Temos história, temos capacidade de formulação e gestão, temos quadros técnicos e políticos. A visão hegemônica hoje converge para um projeto liderado por Aécio Neves, que é a maior expressão da nova geração de políticos brasileiros. Mas isso será discutido no momento certo. Temos outros nomes preparados e experientes.

Aqui em Minas, teremos um ano marcado pelas eleições municipais, em que o PSDB lançará candidato em centenas de cidades. Daremos ênfase em nossas candidaturas em grandes e importantes cidades como Uberlândia, Contagem, Juiz de Fora, Betim e Ribeirão das Neves. Em Belo Horizonte, teremos papel decisivo.

Também será dada grande prioridade à consolidação e deslanche das ações do governo Anastasia, este notável gestor público, que, apesar das limitações de natureza fiscal, introduzirá inovações que aprofundarão as conquistas do governo Aécio Neves.

E assim, como no plano nacional, em 2013 começaremos a preparar o partido para os embates futuros. Nomes, experiência, história, ideias e compromisso com Minas não nos faltam.

Experiência do PSDB mineiro em mobilização será referência para ampliação das bases do partido

Experiência vitoriosa do PSDB de Minas pode estimular  crescimento do partido em outros estados

Fonte: Agência PSDB-MG

“Somos um partido vivo e temos experiência de construção partidária. Minas pode colaborar com os outros estados, diz Marcus Pestana, presidente do PSDB-MG

 O presidente do PSDB-MG, deputado federal Marcus Pestana, afirmou que a experiência vitoriosa do partido em Minas e a mobilização dos militantes tucanos mineiros servirão de exemplo e estímulo para o fortalecimento da legenda nos estados brasileiros que apresentam maior dificuldade de crescimento. Pestana reuniu-se, nesta terça-feira (14/06), em Brasília, ao lado de presidentes e dirigentes dos diretórios estaduais, com o presidente da Executiva Nacional, deputado Sérgio Guerra, para discutir as estratégias das eleições municipais de 2012. O encontro serviu também para fazer um diagnóstico da situação da legenda em todos os estados brasileiros e traçar as metas para as eleições do próximo ano.

“Minas é um exemplo de êxito pelos resultados que obtivemos nas últimas eleições. Ampliamos a nossa bancada em mais de 30%, elegemos o governador Anastasia, senador Aécio Neves e um senador aliado, Itamar Franco. Nossa experiência de mobilização, o estilo de fazer política do nosso grupo liderado pelo senador Aécio, aproximou-nos dos sindicatos, da juventude e de diversos setores da sociedade. Somos um partido vivo, que mobiliza as pessoas e fazem as pessoas se sentirem participativas. Temos experiência de construção partidária e tenho certeza que Minas pode colaborar com os outros estados”, afirmou o deputado.

Durante a reunião, os presidentes dos diretórios de cada estado fizeram balanço de suas atividades e apresentaram as dificuldades enfrentadas pelos municípios que sofrem com a pressão da máquina do governo federal e dos estados. Ao final do encontro, o presidente do PSDB, Sérgio Guerra, assumiu o compromisso de criar um plano de trabalho para ajudar esses diretórios.

Marcus Pestana afirmou que o plano de trabalho deverá envolver o Instituto Teotônio Vilela (ITV), órgão do partido voltado para estudos e formação política que terá uma grande interação com a direção do PSDB para promover a revitalização do partido. O presidente do PSDB/MG assumiu, nesta terça-feira, a diretoria de Estudos e Pesquisas do ITV, juntamente com o novo presidente do instituto, o ex-governador do Ceará, Tasso Jereissati.

“Vamos ter uma interação muito grande do ITV com a Executiva Nacional para o fortalecimento do partido. É muito importante que haja um planejamento de ações que incluem a formação dos militantes, a realização de eventos políticos e a publicação de textos que estimulem o debate. Assim vamos reposicionar o partido para enfrentar os novos desafios”, afirmou o deputado mineiro.

Desafio nos pequenos municípios

Durante o encontro com os presidentes dos diretórios estaduais, Sérgio Guerra apresentou as novas diretrizes do partido que inclui a criação de grupos temáticos voltados para a modernização do partido, reformulação da comunicação do partido, eleições municipais de 2012, e atuação conjunta com partidos de oposição. Sérgio Guerra afirmou que o PSDB concentrará esforços em municípios com maiores chances e com grande parcela do eleitorado nacional.

Segundo o presidente do PSDB, o partido terá o grande desafio de enfrentar o poder da máquina do governo federal e dos estados, principalmente, nos municípios mais dependentes de transferências de recursos federais e estaduais, onde, segundo ele, o apoio das duas esferas de governo será um peso contra a oposição. “Será um desafio, em muitos lugares, enfrentarmos as máquinas dos  governos estaduais somadas ao federal”, disse.

Convenção do PSDB: Veja discurso de Aécio na íntegra – “Este é um partido sem dono. O dono do PSDB é o partido brasileiro”, afirmou o senador

Aécio Neves afirma que PSDB está mais unido e pronto para enfrentar novos desafios

Fonte: PSDB-MG

“Os brasileiros vão acordar amanhã sabendo que, mais do que nunca, o PSDB está unido e pronto para enfrentar os desafios que temos pela frente”, diz Aécio

O senador Aécio Neves (PSDB/MG) foi recebido com aplausos, no início da tarde deste sábado, na Convenção Nacional do PSDB, em Brasília, que elegeu a nova Executiva do partido. Ao lado do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, do ex-governador José Serra, e do deputado federal Sérgio Guerra, reeleito presidente do partido, o senador comemorou a demonstração de unidade do partido e disse que os tucanos caminharão juntos na discussão de projetos para o país e na oposição ao governo do PT.

“Apostaram na nossa divisão, instigaram rupturas, disseram que o PSDB colocaria projetos pessoais individuais à frente da nossa responsabilidade para com o Brasil. Os brasileiros dos quatro quadrantes dessa nação vão acordar amanhã sabendo que mais do que nunca o PSDB está unido e pronto para enfrentar os desafios que temos pela frente, para reintroduzirmos também no governo federal a ousadia de Fernando Henrique, a seriedade do PSDB e os resultados que apresentamos”, afirmou o senador.

Aécio Neves discursou para um auditório lotado de lideranças entre elas os governadores eleitos do PSDB, deputados federais e estaduais e senadores tucanos e de partidos aliados, além de delegados e militantes de todo o país. Aécio Neves destacou a capacidade política do presidente Sérgio Guerra na condução e na defesa do partido e cumprimentou o ex-governador do Ceará Tasso Jereissati, pelo retorno aos quadros do partido à frente do Instituto Teotônio Vilela (ITV). Jereissati foi presidente do PSDB por duas vezes e encerrou, em 2010, seu mandato como senador pelo partido.

O senador ainda cumprimentou cada um dos integrantes do PSDB que participaram do processo de decisão para eleição da nova executiva e do novo diretório nacional e da presidência dos organismos partidários.Aécio convocou os tucanos a percorrer o Brasil levando o sentimento de união e seriedade bandeiras do partido.

“Cumprimento cada um daqueles que construíram a nossa unidade, dizendo que hoje é apenas um início de uma nova caminhada, com os olhos postos no futuro, com a certeza e o orgulho de que temos os melhores quadros e as melhores propostas. Vamos cada um de nós, governadores, deputados, senadores, vereadores, prefeitos do PSDB nos encontrar pelas ruas desse país afora pregando a seriedade e pregando o trabalho. Vamos juntos, rumo ao futuro e o futuro do Brasil é a vitória do PSDB”, disse.

Modernidade
Em seu pronunciamento Aécio Neves também destacou a importância do PSDB para o desenvolvimento e a modernização da economia do país e a melhoria da qualidade de vida do povo brasileiro.

“Ninguém inovou tanto nesse país como inovou o PSDB. Ninguém fez mudanças mais profundas nesse país como fez o PSDB. E se somos hoje um país melhor, e realmente somos, se somos um país moderno, se novamente voltamos a ser respeitados internacionalmente, se estamos diminuindo nossas diferenças regionais, tudo isso é consequência do que foi plantado no governo do presidente Fernando Henrique Cardoso com a estabilidade econômica, com a modernização da nossa economia e com a ousadia para fazer aquilo que os que estão hoje no poder não têm coragem de fazer”, disse.

Aécio Neves disse estar confiante na capacidade do partido em mostrar à população brasileira que o PSDB é a única alternativa política no país.

“O PSDB é uma obra coletiva. Que bom podemos dizer aqui hoje para o Brasil inteiro. Esse é um partido sem dono. O dono do PSDB é o povo brasileiro que acredita nas nossas propostas e que vai caminhar ao nosso lado nos desafios que estão por vir. Os quadros estão ai, mas mais do que os quadros talentosos e respeitados do PSDB, temos ideias, temos projetos”, disse.

PSDB: Nova caminhada – Convenção Nacional reforça clima de unidade do partido

Nova caminhada: Convenção Nacional reforça clima de unidade do PSDB

Fonte: PSDB-MG

Em clima de unidade, a Convenção Nacional do PSDB definiu os nomes da executiva nacional do partido para os próximos dois anos. Filiados à legenda, governadores, senadores, deputados federais e representantes históricos, como o presidente de honra Fernando Henrique Cardoso, se reuniram em Brasília para aprovar a nova estrutura partidária.

Durante o encontro, o governo Dilma Rousseff foi criticado por vários tucanos. A conivência com a corrupção e a incompetência para atacar problemas que afetam milhares de brasileiros, como a inflação e as deficiências da infraestrutura, foram exemplos de problemas citados por tucanos.

Ao contrário das avaliações sobre a divisão do partido, o presidente reconduzido à Executiva Nacional, Sérgio Guerra (PE), também fez questão de valorizar a história do PSDB e os novos rumos políticos da oposição. “Não queremos ter apenas diretórios em todo lugar, queremos ter o PSDB com sua forma e conteúdo, uma imagem central que se espalhe Brasil afora”, disse Guerra.

Ouça na Rádio PSDB os discursos de Sérgio Guerra, FHC, José Serra, Aécio Neves, Geraldo Alckmin e Paulo Abi-Ackel

As lideranças de São Paulo e Minas Gerais também fizeram questão de reforçar a unidade. “As diferenças em qualquer partido são normais, mas elas não podem falar mais alto. A nossa união enfraquece nosso adversário”, afirmou o novo presidente do Conselho Político da legenda, José Serra. O senador Aécio Neves (MG), tambem integrante deste colegiado como representante dos tucanos no Congresso Nacional, enfatizou o início de uma “nova caminhada” de olho no futuro. “Este é um partido sem dono. O dono do PSDB é o partido brasileiro”, afirmou.

A nova Executiva Nacional definiu para o mandato cinco bandeiras: avançar nas eleições municipais, recrutar novos membros, democratizer o partido, estreitar relações com a sociedade civil e reestruturar a comunicação. Além disso, o presidente reeleito da legenda anunciou a criação de dois novos secretariados:  da segurança pública e da diversidade.

Convenção do PSDB: Sérgio Guerra continua na presidência e tucanos atacam gestão do Governo Dilma

PSDB reconduz Sérgio Guerra ao comando; veja como ficou a executiva

Fonte: G1

Serra perdeu Instituto Teotônio Vilela para nome defendido por Aécio

Em contrapartida, ex-governador de SP vai presidir Conselho Político.

Durante a convenção nacional do PSDB realizada neste sábado (28), em Brasília, as lideranças da legenda definiram quem ocupará os principais cargos.

O deputado federal Sérgio Guerra (PE) foi reconduzido ao cargo de presidente. A presidência do Instituto Teotônio Vilela (ITV), órgão de estudos e formação política do partido, era um dos principais impasses e foi definida após acordo.

O ex-governador de São Paulo José Serra queria o posto, mas o cargo ficou com o ex-senador Tasso Jereissati (CE), nome apoiado pelo senador Aécio Neves (MG). Em contrapartida, Serra ficou com a presidência do Conselho Político, que será criado para discussão de temas nacionais e questões centrais do partido, como coligações.

Veja abaixo quem ficou com os principais cargos do PSDB:

Executiva
Presidente: Sérgio Guerra (PE)
Primeiro vice-presidente: Alberto Goldman (SP)
Vice-presidente-executivo: Eduardo Jorge Caldas Pereira (SP)
Secretário-geral: Rodrigo de Castro (MG)

Instituto Teotônio Vilela
Presidente: Tasso Jereissati (CE)

Conselho Político
Presidente: José Serra (SP)
Integrantes:
Fernando Henrique Cardoso (SP)
Geraldo Alckmin (SP)
Aécio Neves (MG)

‘Conselho múltiplo’

Sérgio Guerra disse que o PSDB fortaleceu o Conselho Político para convencer Serra a aceitar o posto. “Será um conselho múltiplo com os líderes citados”, afirmou.

Segundo Guerra,  o Conselho Político presidido por Serra será responsável por orientar questões centrais do partido, como fusões e incorporações com outros partidos, mas que estão questão só será definida após as eleições municipais de 2012.

Para ele, partidos de oposição como DEM e PPS devem primeiro se fortalecer. ” Mais na frente, depois das eleições municipais, vamos ver se é hora de juntar o deles conosco. Pode ser, vamos ver”, afirmou o tucano.

O presidente do PSDB explicou que o conselho também vai definir as coligações nacionais e decidirá sobre as questões de primárias e alianças. ” Será um conselho orientador que vai funcionar integrado com a Executiva, mas que terá enorme poder”, afirmou o tucano.

Ataques

Durante os discursos, os tucanos atacaram a gestão da presidente Dilma Rousseff. “Cada vez mais a ocupante da Presidência governa cada vez menos e aquele que não foi eleito, governa cada vez mais”, disse Serra, referindo-se ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Serra acusou o governo da petista de “omisso” e incompetente” e disse que o PT, com episódios como o da Prefeitura de Campinas, sai das páginas políticas para entrar nas ”páginas policias”. Serra, que disputou a Presidência da República no ano passado, disse que as divergências dentro do partido são naturais, mas que a desunião fortalece o PT. O presidente reeleito do PSDB, Sérgio Guerra, chamou de “fraude” as notícias de que o partido estaria desunido.

O senador Aécio Neves disse que o PSDB é um “partido sem dono” porque pertence a “todos os brasileiros”. Ele pediu aos tucanos que andem “pelas ruas desse país e de cabeça erguida”. “Somos sérios, somos éticos, e quando assumimos governos, sabemos fazer o que precisa ser feito.”

Na convenção do PSDB partido assumiu compromisso de unir oposição para cobrar mudanças no Governo do PT

Lideranças da oposição se unem para cobrar mudanças no governo petista

Fonte: Agência Tucana

“Este é um partido sem dono. O dono do PSDB é o partido brasileiro”, afirmou o senador Aécio Neves

Brasília – Em clima de unidade e aclamação, a Convenção Nacional do PSDB definiu os nomes da executiva nacional do partido para os próximos dois anos. Filiados da legenda, governadores, senadores, deputados federais e representantes históricos, como o presidente de honra Fernando Henrique Cardoso, se reuniram em Brasília para aprovar a nova estrutura partidária focada em cinco ações principais: avanços nas eleições municipais, recrutamento de novos integrantes, democratização do partido, estreitamento das relações com a sociedade e reestruturação da comunicação.

Criticando a ausência do atual governo no combate à inflação e na implantação de políticas para o fortalecimento da indústria e da infraestrutura nacional, os líderes da oposição cobraram mudanças no governo da presidente Dilma Rousseff e ajustes no partido. “O PSDB precisa ser um partido com coragem, generosidade, da construção e do reconhecimento”, disse Fernando Henrique Cardoso.

Ao contrário das avaliações sobre a divisão do partido, o presidente reconduzido à Executiva Nacional, Sérgio Guerra, também fez questão de valorizar a história do PSDB os novos rumos políticos da oposição. “Não queremos ter apenas diretórios em todo lugar, queremos ter o PSDB com sua forma e conteúdo, uma imagem central que se espalhe Brasil afora”, disse Guerra.

As lideranças de São Paulo e Minas Gerais também fizeram questão de reforçar a unidade partidária. “As diferenças em qualquer partido são normais, mas elas não podem falar mais alto. A nossa união enfraquece nosso adversário”, afirmou o conselheiro político do partido e ex-governador de São Paulo, José Serra. O senador Aécio Neves, conselheiro do PSDB no Congresso Nacional, também enfatizou o início de uma “nova caminhada” de olho no futuro. “Este é um partido sem dono. O dono do PSDB é o partido brasileiro”, afirmou.

Link para a matéria: https://www2.psdb.org.br/index.php/agencia-tucana/noticias/manchetes1/convencao-nacional-reforca-clima-de-unidade-do-psdb/

%d blogueiros gostam disto: