Arquivo

Posts Tagged ‘Belo Horizonte’

Belo Horizonte ganha consulado dos Estados Unidos

Anunciadas pela secretária de Estado Hillary Clinton, unidades serão reabertas em Belo Horizonte e Porto Alegre.

EUA terão dois novos consulados em 2014


Americanos investirão US$ 40 mi na reforma de suas representações; medida é divulgada durante visita de Dilma

 

Fonte: Verena Fornetti e Luciana Coelho – Folha de S.Paulo


A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, anunciou ontem a reabertura de dois consulados no Brasil. As unidades, hoje fechadas, serão reabertas em Belo Horizonte e Porto Alegre. Além da embaixada em Brasília, os EUA têm hoje consulados em São Paulo, Rio e Recife.

Os dois consulados só devem começar a funcionar em 2014, informou o Departamento de Estado à Folha.

De acordo com a chefe da diplomacia americana, os EUA “trabalham arduamente” para atender à demanda por vistos no Brasil e na China, lugares onde a procura excede a capacidade de processamento das autoridades.

“Estamos tentando facilitar a emissão dos vistos e as viagens […] e continuar a promover o contato entre as pessoas dos dois países”, disse Hillary. Os EUA também anunciaram investimento de US$ 40 milhões na reforma da embaixada e dos consulados já existentes no Brasil.

Desde janeiro, a Casa Branca anunciou uma série de ações para facilitar a concessão de vistos para turistas e empresários brasileiros. Entre as medidas está a possibilidade de que brasileiros “de baixo risco” sejam dispensados da entrevista ao renovar a permissão de entrada.

Durante o encontro dos presidentes Barack Obama e Dilma Rousseff, ontem, Obama lembrou a intenção do governo americano de aumentar em 40%, ainda neste ano, a capacidade de processamento de vistos no Brasil.

O Brasil também deve facilitar as viagens dos cidadãos americanos. Segundo o Ministério das Relações Exteriores brasileiro, “os presidentes revisaram a implementação de medidas para facilitar o fluxo de turistas e executivos entre os dois países”.

A possibilidade de dispensar os brasileiros da exigência de visto ao viajar para os EUA -e a retribuição do benefício aos americanos- também foi discutida.

Segundo o Itamaraty, Obama e Dilma se comprometeram a atuar em “estreita colaboração” para essa meta, que requer taxa de vistos negados em 3%. Hoje, são 4%.

Nos três primeiros meses de 2012, a missão diplomática dos Estados Unidos no Brasil processou 296.637 pedidos de visto, 56% mais do que de janeiro a março de 2011. Em 2010, o total de visitantes brasileiros nos EUA saltou 34%.

Anúncios

Rodovias mineiras: gestão deficiente do PAC

Obra rodoviária mais cara do PAC em Minas já apresenta problemas. Gestão deficiente expõe problemas em obras do PAC na BR-262.

Duplicada há nove meses, BR-262 já tem buracos e remendos perigosos

Obra rodoviária mais cara do PAC em Minas, duplicação de trecho da BR-262 já tem problemas

Fonte: Mateus Parreiras – Estado de Minas

Caminhão passa em trecho afetado da rodovia: Dnit diz que notificou construtoras para realizar retrabalho (Renato Weil/EM/D.A Press)

A placa que indica velocidade máxima de 100km/h não avisa motoristas sobre o perigo logo adiante. No meio de uma descida do trecho duplicado da BR-262, concluído em julho do ano passado, há degraus em forma de rampa. Os carros que passam por cima desse obstáculo, um remendo de buraco malfeito, saltam mais de um palmo de altura do chão. Um caminhão de tijolos que passou sem frear chacoalhou tanto que pedaços da carga de cerâmica espirraram sobre a pista. Caíram também montes de carvão, pedras e outras mercadorias. O problema no quilômetro 369, em Mateus Leme (Região Metropolitana de BH), não é isolado. Nove meses depois de ser duplicado por R$ 400 milhões – obra rodoviária mais cara do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) em Minas – o trecho da BR-262 entre Betim e Nova Serrana já apresenta buracos, erosões e outras armadilhas para quem trafega pela rodovia.

A reportagem do Estado de Minas percorreu o trecho de 84 quilômetros duplicado e encontrou pelo menos 12 locais com problemas, dos quais apenas três recebiam reparos por parte de operários das empresas contratadas para fazer manutenção. No quilômetro 369, os degraus formados por um remendo mal aplicado que ocupou as duas pistas já causou acidentes, segundo caminhoneiros que trafegam pelo trecho. “Não passa um dia sem que um carro perca o controle ali”, diz o caminhoneiro Ingres de Oliveira, que faz o percurso diariamente transportando laticínios de Pará de Minas para o Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília e Vitória. “É uma vergonha você descer um declive desses, encontrar um buraco numa estrada que acabaram de fazer e não ter nem sinalização para o perigo”, acrescentou. Marcas de freadas na direção da mureta de proteção, cargas no acostamente e peças de carros espalhadas indicam a ocorrência de acidentes no trecho.

 ( Renato Weil/EM/D.A Press)

Há mais problemas. Ao longo dos quilômetros 371, 379, 381, 384, 387, 392, 396 e 424, os aterros que sustentavam a estrada foram tragados pelas enxurradas. A camada de asfalto do acostamento, sem sustentação, ficou à beira de despenhadeiros, matas e fazendas. Três deles apresentavam marcas de tratores nas proximidades, indicando que vinham sendo monitorados. Em outros havia barreiras de asfalto juntado em volta do buraco para que a água das chuvas não piore a situação e termine de levar a fundação da rodovia. Mas em três locais essas barreiras cederam, interditando partes do acostamento e ameaçando a pista de rolamento.

No trevo de Igaratinga, operários fazem reparos por causa de dois grandes buracos. O movimento de trabalhadores e máquinas nas duas pistas do sentido Belo Horizonte obriga o tráfego a fluir pelo acostamento. Caminhonheiros reconhecem que a duplicação era fundamental e diminui o risco da pista, mas não se conformam com problemas tão pouco tempo depois da obra. “Tinha muitos acidentes feios, com mortes e gente machucada. Isso diminuiu”, reconhece o caminhoneiro Oswaldo Antônio dos Santos, de 56 anos, 35 deles rodando pela estrada na rota Pará de Minas-Belo Horizonte. “Mas a conservação está um horror. Menos de um ano depois e ela (a rodovia) já está terrível de novo”, observa. Para o engenheiro e consultor Frederico Rodrigues, em menos de um ano “não é normal que uma estrada como a BR-262, que acabou de ser restaurada e duplicada, apresente esses problemas.”

Como o EM mostrou na última quarta-feira, há problemas na manutenção das rodovias federais que passam por Minas. Dos 96 editais de manutenção e projetos ativos no Departamento de Infraestrutura de Transporte (Dnit) desde 2009, apenas 40 (41,7%) foram contratados. As rodovias com mais trechos sem contrato são a BR-365, com nove, BR-265, com seis, e BR-381, com quatro. Para a BR-262, havia dois contratos abertos sem definição de empresa vencedora e contrato firmado para manutenção do pavimento. Enquanto isso, ampliações e restaurações para concessões de estradas como as BRs 116 e 040 não são aprovadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) por inconsistências nos projetos.

A assessoria do Dnit informou que a autarquia considera que “o serviço, no geral, está bom”. O departamento afirma que os locais que apresentaram defeito foram motivo de notificação às construtoras, “de modo a realizarem o retrabalho”. Ainda segundo o órgão, no caso do trevo de Igaratinga, a obra não foi executada porque a empresa responsável apresentou documento em que afirma passar por recuperação judicial. “A Superintendência do Dnit em Minas providenciará de imediato a recuperação e cobrará judicialmente da empresa”, afirma a autarquia.

Palavra de especialista

FREDERICO RODRIGUES, DOUTOR EM ENGENHARIA DE TRANSPORTES E DIRETOR DA CONSULTORIA IMTRAFF

Pavimento deveria durar mais

“Não é normal uma estrada restaurada há pouco tempo apresentar muitos problemas. O pavimento de uma via é calculado em função de um parâmetro chamando número N, que é a estimativa de todo o fluxo de veículos pesados que vão passar em um determinado período. Geralmente os pavimentos são dimensionados para que durem 10 ou mais anos. Assim, o que pode estar acontecendo na estrada é o dimensionamento ter sido feito de forma errada. Ou seja, o cálculo pode ter levado em conta menos veículos e por isso o pavimento está sendo danificado. Pode também ter sido feito o cálculo para um período curtíssimo, o que particularmente duvido. Os veículos que estão trafegando pela rodovia podem estar com peso acima do permitido, aproveitando que não há balanças de fiscalização. Mesmo com um dimensionamento certo, se a execução não foi adequada, seja por procedimentos mal executados ou material utilizado, isso pode ocorrer.”

Link da matéria: http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2012/04/07/interna_gerais,287499/duplicada-ha-nove-meses-br-262-ja-tem-buracos-e-remendos-perigosos.shtml

Aécio Neves: senador defende ampliação do TRT em Minas

Aécio Neves: senador votou um projeto que cria 21 novas varas do Trabalho em Minas Gerais. Oito vão ser em Belo Horizonte.


Senador Aécio Neves vota a favor da ampliação do TRT de Minas

Fonte: Assessoria de Imprensa do senador Aécio Neves

O senador Aécio Neves votou, nesta quarta-feira (04/04), a favor do projeto que amplia o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de Minas Gerais (3ª Região). O projeto de lei (PLC 4/2012), de autoria do Tribunal Superior do Trabalho (TST), foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado e vai ser apreciado pelo plenário.

De acordo com o projeto, serão criadas 21 novas varas do Trabalho em Minas Gerais, sendo oito em Belo Horizonte e 13 no interior. Para isso, serão criados ainda 13 cargos de juiz de Tribunal e 21 de juiz do Trabalho, além de cargos de analistas e técnicos para atuarem na 3ª Região do TRT.

“”Essa é uma posição do Tribunal Superior do Trabalho, já corroborada pelo Conselho Nacional de Justiça. Há um consenso sobre a necessidade de ampliação dessas varas em Minas Gerais. Elas estão distribuídas do ponto de vista técnico adequadamente, até por proposta do TST, na capital e em várias cidades do interior. Espero que essa matéria possa ter aprovação unânime dos senhores senadores””, afirmou o senador Aécio ao defender a proposta na CCJ. A relatoria do projeto foi do senador Clésio Andrade.

Governo Anastasia: governador atrai empresa de Semicondutores

Antonio Anastasia: governador aposta em inovação e tecnologia para atrair empresas de microeletrônica para o Vetor Norte de Belo Horizonte.

Fábrica de semicondutotres que vai se instalar em MG será lançada na terça

A fábrica, que já tem licença de instalação aprovada pelo Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam), funcionará no km 509 da BR-040

Fonte: Frederico Bottrel – Estado de Minas

Modelos de semicondutores, fabricados em Seul, que serão produzidos pela CBS (REUTERS/Hynix/Handout )

Modelos de semicondutores, fabricados em Seul, que serão produzidos pela CBS

A participação acionária que deve investir R$ 500 milhões na fábrica da Companhia Brasileira de Semicondutores (CBS) em Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), será conhecida na terça-feira, em evento oficial no Palácio do Planalto, em Brasília, com a presença da presidente Dilma Rousseff, segundo o governador Antonio Anastasia. Até o momento, fontes ligadas às negociações confirmam a presença do grupo EBX, do bilionário Eike Batista. Outros investidores são mantidos em segredo, mas a participação do governo de Minas e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) também é certa.

“Esse projeto vem de nove anos de discussões, é muito bom que ele aconteça agora”, comenta a secretária de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, indicando que novos parceiros ainda não foram divulgados por se tratar de empresas de capital aberto. Nesses casos, os acionistas devem ser comunicados em primeiro lugar, antes do anúncio oficial na semana que vem. Especula-se que dentre os investidores esteja o presidente da WS Consult, o ex-presidente da Volkswagen no Brasil Wolfgang Sauer.

A fábrica de circuitos eletrônicos, que já tem licença de instalação aprovada pelo Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam), funcionará no km 509 da BR-040 e deve gerar 288 empregos diretos. O empreendimento é considerado passo fundamental na consolidação do polo tecnológico do Vetor Norte da Grande BH e essencial na abertura de um mercado nacional ainda inexistente. As licitações para construção de novos acessos ao Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, anunciadas esta semana, são mais um indicativo da estratégia de tornar o vetor um polo fabril.

A construção da unidade tem previsão de duração de dois anos. O início das operações está previsto para dezembro de 2013. A unidade terá capacidade de produção de 1.080 wafers/mês (assim são chamadas as fatias finas, redondas, de material semicondutor, com diâmetro entre 6 e 12 polegadas). A previsão é de que a unidade industrial seja instalada em área total de 160 mil metros quadrados. A chegada da CBS deve atrair outras empresas de microeletrônica, característica do segmento tido como principal insumo do chamado “novo paradigma técnico-econômico”, justamente por gerar progresso técnico generalizado na cadeia produtiva.

Por isso, a consolidação dos planos para a CBS reforça as especulações quanto aos investimentos da taiwanesa fabricante de iPads Foxconn (R$ 4,1 bilhões) e da portuguesa Nanium (R$ 200 milhões), de semicondutores, no estado. A Nanium, inclusive, fecharia suas operações em Portugal e transferiria a fábrica para o Brasil, segundo fontes ligadas às negociações. O mesmo Eike Batista, que aparece como sócio confirmado da CBS, já avisou que investirá na planta fabril da Foxconn em Minas, com foco em produção de telas para iPad, o tablet da Apple – embora a gigante taiwanesa e o grupo EBX declinem qualquer comentário.

Os rumores de mercado apontam a pequena Funilândia, na Região Central, como alvo do investimento da fábrica de displays para tablets. Os executivos da Foxconn sobrevoaram a região e prospectaram terrenos pessoalmente em outubro do ano passado. A estruturação do polo tecnológico em torno do aeroporto de Confins objetiva dobrar o Produto Interno Bruto (PIB) de Minas Gerais, em período de duas décadas – de R$ 287 bilhões (dados de 2009) para R$ 574 bilhões.

Link da matéria: http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2012/03/29/internas_economia,286060/fabrica-de-semicondutotres-que-vai-se-instalar-em-mg-sera-lancada-na-terca.shtml

Folha: Lobista de Lista de Furnas é preso

Novo pedido de prisão foi aceito pela Justiça, a polícia alega que Monteiro ameaçou testemunhas. Prisão ocorreu por acusação de estelionato.

Pivô da ‘lista de Furnas’ é preso de novo em MG acusado de estelionato

Lobista divulgou, em 2006, políticos que teriam recebido doação eleitoral da estatal

Lista de Furnas: Nilton Monteiro

O lobista Nilton Monteiro, pivô do episódio conhecido comolista de Furnas, foi novamente preso no último dia 18, em Belo Horizonte, sob a acusação de estelionato em uma investigação da Polícia Civil de Minas Gerais.

Esse caso não está ligado ao da lista. Monteiro, que responde a cinco processos e inquéritos criminais em Minas, nega todas as acusações.

No novo pedido de prisão aceito pela Justiça, a polícia alega que Monteiro ameaçou testemunhas. Seu advogado, Rui Pimenta, nega.

Monteiro ficou conhecido em 2006, quando divulgou um documento com nomes de 156 políticos que supostamente teriam recebido dinheiro da estatal federal Furnas Centrais Elétricas para suas campanhas eleitorais em 2002, o que é ilegal.

A autenticidade da “lista de Furnas“, porém, nunca foi comprovada. A Polícia Federal investigou o caso e remeteu o inquérito para o Ministério Público Federal no Rio, onde fica a sede de Furnas.

Recentemente, a Procuradoria ofereceu denúncia à Justiça. Como o inquérito corre em segredo de Justiça, a assessoria do Ministério Público não informou quem são os denunciados e nem se a Justiça acatou a denúncia.

Os políticos citados na “lista de Furnas” dizem que se trata de documento falso produzido por Monteiro.

O deputado federal Eduardo Azeredo (PSDB-MG), um dos citados na lista, diz que a prisão de Monteiro reforça seus argumentos de que é vítima. “Os fatos mostram que eu tinha razão”, disse.

Fonte: Paulo Peixoto – Folha de S.Paulo

Link: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/poder/32712-pivo-da-lista-de-furnas-e-preso-de-novo-em-mg-acusado-de-estelionato.shtml

Lobista e fraudador da Lista de Furnas volta a ser preso

Nilton Monteiro foi encaminhado para o Ceresp, onde permanece à disposição da Justiça. lobista é alvo de quase 100 processos judiciais.

 

Lobista é preso por ameaçar testemunhas de processo

Nilton Antônio Monteiro é alvo de quase 100 processos

O lobista e fraudador Nilton Antônio Monteiro voltou a ser preso na tarde deste sábado (17). Desta vez, ele foi detido em Jaboticatubas, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, porque estaria ameaçando testemunhas em um dos processos ao qual é acusado. No total, o lobista é alvo de quase 100 processos judiciais.

A Polícia Civil informou que Monteiro foi preso por equipes do Departamento de Operações Especiais (Deoesp) em cumprimento de mandado de prisão expedido pela 2ª Vara Criminal de Belo Horizonte. Ele foi levado para o Centro de Remanajamento de Prisional (Ceresp) São Cristóvão, na região nordeste da Capital, e deve ser apresentado à imprensa na próxima segunda-feira (19).

O lobista é suspeito de operar um grande esquema de achaque a poderosos dos meios político e empresarial, num montante de R$ 300 milhões, com o auxílio de recibos supostamente forjados de “consultoria”.

Fonte: Hoje em Dia – http://www.hojeemdia.com.br/minas/lobista-e-preso-por-ameacar-testemunhas-de-processo-1.420764

Aécio Neves: senador consegue liberação de R$ 80 milhões do BID para segurança pública

Aécio Neves: senador obtém dinheiro para prevenção à criminalidade. BID considera Minas modelo de gestão eficiente. Minas é referência.

O senador Aécio Neves considerou adiantadas as negociações com o Banco Interamericano de Investimento (BID) para liberação de US$ 80 milhões de investimentos para segurança pública em Minas.

Em entrevista após a reunião com dirigentes do BID, nesta terça-feira, em Washington (EUA), o senador disse que os recursos poderão ser liberados no final do ano, cumpridas as exigências para o financiamento.

Os recursos deverão ser destinados para projetos de prevenção à criminalidade, como os Centros de Prevenção à Criminalidade e projetos Fica Vivo!, de Penas Alternativas e Mediação de Conflitos; melhoria da inteligência das polícias e capacitação de servidores; implantação de delegacias modelo, adequação e construção de centros socioeducativos para jovens infratores; e para o projeto de Segurança na Copa, entre outros.

Aécio Neves: Senador – O que ficou acertado na negociação com o BID?

Em primeiro lugar eu quero dizer que tive a honra de, a pedido do governador Anastasia, participar de mais esta rodada de negociações com o BID que já vem sendo parceiro nosso desde o início do meu governo. Desde 2004, o BID é parceiro de Minas Gerais em investimentos de infraestrutura, onde destacaria o Proacesso.

Eu tenho alertado aos organismos internacionais que esta parceria é essencial já que há no Brasil uma omissão muito grande do governo federal na área de segurança pública, seja a partir do Fundo Nacional de Segurança ou do Fundo Penitenciário. Por isso se faz extremamente relevante que possamos ter, a complementar os recursos do Orçamento Estadual, recursos de organismos internacionais para, de alguma forma, cobrir esta omissão do governo federal.

Aécio Neves: Senador – Como estão as negociações?

Já estamos com negociações avançadas, alguma coisa em torno de R$ 150 milhões, cuja liberação poderá ocorrer entre dezembro deste ano ainda, de 2012, e janeiro do ano que vem. São recursos que, em grande parte servirão para uma ação preventiva na área de segurança pública. Teremos um incremento do Fica Vivo!, levando-o a outras regiões do estado de Minas Gerais, portanto a outras cidades, já que os resultados são extremamente positivos. Com esses recursos estaremos investindo também na capacitação dos servidores do nosso sistema prisional, na criação de novos Centros Integrados para Adolescentes, os CIAS, que têm sido uma demanda muito grande de outras regiões do Estado. Vamos construir centros socioeducativos também em Belo Horizonte, Região Metropolitana e em outras cidades do Estado. Enfim, um conjunto de ações e políticas para a cidadania, mas, sobretudo, no campo preventivo. Além de algumas parcerias com o Ministério Público de Minas Gerais. Portanto, são recursos expressivos.

As negociações estão na sua fase final, depende agora apenas da liberação do governo federal para que este limite de negociação seja aprovado e possamos internar esses recursos em Minas Gerais a partir do final do ano.

Aécio Neves: Senador – Minas é hoje um modelo de Gestão Eficiente?

E é sempre muito bom ouvir, como ouvi hoje dos principais dirigentes da instituição que Minas Gerais é, para eles, um modelo de gestão eficiente. Foram várias as intervenções dos dirigentes do banco demonstrando que Minas Gerais, no campo da gestão pública, é pioneiro e exemplo para outros estados brasileiros, mas em especial para outros países do mundo.

Mais uma vez, os diretores do banco ressaltaram que Minas Gerais é o estado que melhor aplica os recursos do banco. Todas as liberações, todas as autorizações foram integralmente aplicadas pelo Estado.

Fonte: Assessoria de imprensa do senador Aécio Neves

Link da matéria: http://www.aecioneves.net.br/2012/03/aecio-neves-negocia-com-bid-novos-recursos-para-seguranca-em-minas/

%d blogueiros gostam disto: