Resultados da pesquisa

Keyword: ‘consulado Antonio Anastasia’

Belo Horizonte ganha consulado dos Estados Unidos

Anunciadas pela secretária de Estado Hillary Clinton, unidades serão reabertas em Belo Horizonte e Porto Alegre.

EUA terão dois novos consulados em 2014


Americanos investirão US$ 40 mi na reforma de suas representações; medida é divulgada durante visita de Dilma

 

Fonte: Verena Fornetti e Luciana Coelho – Folha de S.Paulo


A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, anunciou ontem a reabertura de dois consulados no Brasil. As unidades, hoje fechadas, serão reabertas em Belo Horizonte e Porto Alegre. Além da embaixada em Brasília, os EUA têm hoje consulados em São Paulo, Rio e Recife.

Os dois consulados só devem começar a funcionar em 2014, informou o Departamento de Estado à Folha.

De acordo com a chefe da diplomacia americana, os EUA “trabalham arduamente” para atender à demanda por vistos no Brasil e na China, lugares onde a procura excede a capacidade de processamento das autoridades.

“Estamos tentando facilitar a emissão dos vistos e as viagens […] e continuar a promover o contato entre as pessoas dos dois países”, disse Hillary. Os EUA também anunciaram investimento de US$ 40 milhões na reforma da embaixada e dos consulados já existentes no Brasil.

Desde janeiro, a Casa Branca anunciou uma série de ações para facilitar a concessão de vistos para turistas e empresários brasileiros. Entre as medidas está a possibilidade de que brasileiros “de baixo risco” sejam dispensados da entrevista ao renovar a permissão de entrada.

Durante o encontro dos presidentes Barack Obama e Dilma Rousseff, ontem, Obama lembrou a intenção do governo americano de aumentar em 40%, ainda neste ano, a capacidade de processamento de vistos no Brasil.

O Brasil também deve facilitar as viagens dos cidadãos americanos. Segundo o Ministério das Relações Exteriores brasileiro, “os presidentes revisaram a implementação de medidas para facilitar o fluxo de turistas e executivos entre os dois países”.

A possibilidade de dispensar os brasileiros da exigência de visto ao viajar para os EUA -e a retribuição do benefício aos americanos- também foi discutida.

Segundo o Itamaraty, Obama e Dilma se comprometeram a atuar em “estreita colaboração” para essa meta, que requer taxa de vistos negados em 3%. Hoje, são 4%.

Nos três primeiros meses de 2012, a missão diplomática dos Estados Unidos no Brasil processou 296.637 pedidos de visto, 56% mais do que de janeiro a março de 2011. Em 2010, o total de visitantes brasileiros nos EUA saltou 34%.

Anúncios

Anastasia comenta instalação de consulado em Belo Horizonte

Governador de Minas disse que consulado do Estado Unidos em BH é resultado da mobilização da sociedade civil no Estado.

Medida deve beneficiar 100 mil em MG e RS


Fonte: Paulo Peixoto – Folha de S.Paulo


Cerca de 100 mil mineiros e gaúchos serão beneficiados com a reabertura de consulados em Belo Horizonte e Porto Alegre, em 2014. Eles não terão mais de ir à embaixada americana em Brasília ou aos consulados de São Paulo, Rio e Recife para solicitar o visto de entrada no país.

De outubro de 2010 a setembro de 2011, a embaixada e os três consulados concederam vistos a 63 mil mineiros e a 29 mil gaúchos.

governador de Minas, Antonio Anastasia (PSDB), disse que abertura do consulado em Belo Horizonte é “resultado dos esforços empreendidos por governo, entidades de classe, políticos e setores da sociedade civil do Estado”.

Nota do governo diz que “a decisão mostra o reconhecimento da importância que Minas tem nas relações entre Brasil e EUA”.

Governo Anastasia: Índia busca novos negócios em Minas de olho no setor automotivo, siderurgia, aviação e tecnologia de informação

A Índia flerta com Minas

Fonte: Marta Vieira – Estado de Minas

EMERGENTES
Magnata conhecido por ter lançado o carro mais barato do mundo pede a cônsul do país que negocie reunião com governo mineiro. Na pauta, negócios automotivos, siderurgia e aviação

A investida sobre o Brasil do magnata indiano Ratan Tata, dono de um conglomerado formado por 98 empresas com faturamento de US$ 48 bilhões, deve ganhar força este ano, incluindo em seus alvos a avaliação de ativos na mineração, siderurgia e nos setores automotivo e de tecnologia de informação em Minas Gerais. Depois da tentativa frustrada de receber no ano passado o empresário nascido em berço de ouro num bairro chique de Mumbai, o governo mineiro vai tratar, hoje, de uma provável agenda de visita de Ratan Tata ao estado em junho. Este será o principal tema de encontro do cônsul da Índia em Minas Elson Barros Gomes Junior com a secretária de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, em que eles vão discutir o interesse crescente de investidores indianos pelo país.

Segundo Elson Barros, já está confirmada para 1º de março a visita a Minas do indiano V.RS. Natarajan, presidente da gigante indiana do setor de metal-mecânica BEML, fabricante de locomotivas, vagões, escavadeiras e caminhões fora de estrada. A intenção da empresa é começar a atuar no Brasil por Minas com uma fábrica de equipamentos para mineração. Seria a primeira etapa dos negócios mais amplos que atraem a BEML, cujo namoro com o consulado mineiro e a Câmara de Comércio Índia-Brasil, que funciona no consulado indiano em Belo Horizonte, começou há cerca de dois anos.

“A Câmara tem feito estudos para diversas outras empresas indianas que estão pesquisando parcerias no Brasil. As relações comerciais entre os dois países tendem a crescer muito. Estamos percebendo só a ponta do iceberg”, afirma Elson Barros. Entre os investimentos indianos já feitos no estado, o cônsul lembrou a Infosys, a maior de tecnologia de informação, que abriu unidade em BH com 200 funcionários e a Renuka, acionista do setor sucroalcooleiro.

O flerte com Ratan Tata é antigo. De volta da Índia, onde se encontrou com o dono da Tata, criador do carro Nano de US$ 2.500, o cônsul Elson Barros vai informar o governo mineiro que o empresário indiano mantém o interesse de investir no estado e está disposto a negociar a agenda de visita ao governador Antonio Anastasia em junho. “Tivemos uma reunião muito produtiva e ele confirmou o interesse em parcerias no estado tanto na mineração, quanto na siderurgia, na produção de alimentos e em aviação”, afirma o cônsul da Índia em Minas.

Do encontro com Ratan Tata durante a Aeroíndia, feira internacional de produtos de aviação e defesa, no começo do mês, Elson Barros trouxe a notícia de que Minas pode entrar no páreo para receber uma fábrica de aviões não tripulados, para patrulhamento de fronteiras. Os interesses do magnata indiano no setor automotivo já vêm sendo especulados há algum tempo e, de acordo com Barros, permanecem. O objetivo seria o de acertar parceria com a Fiat para que o Nano seja montado em Minas. O modelo imaginado por Ratan Tata seria um Nano mais completo, avaliado na faixa de R$ 9 mil. A Câmara de Comércio Índia-Brasil e o World Trade Center  de BH (WTCBH) assessoraram um grupo de 15 empresários em viagem de 10 dias à Índia. Segundo o WTCBH, foram gerados R$ 30 milhões em negócios.

%d blogueiros gostam disto: