Início > Anastasia, Antonio Anastasia, Gestão em Minas, Governo do PSDB, Minas Gerais > Defesa Cvil de Minas inicia trabalho com Força-Tarefa para atendimento às cidades atingidas pelas chuvas

Defesa Cvil de Minas inicia trabalho com Força-Tarefa para atendimento às cidades atingidas pelas chuvas


Fonte: Estado de Minas

Força-tarefa já chegou

Técnicos da Secretaria Nacional da Defesa Civil chegaram ontem a Minas Gerais. Eles compõem uma equipe de geólogos e hidrólogos que vai atuar nas áreas de risco. A “força-tarefa” foi anunciada pela presidente Dilma Rousseff (PT) na segunda-feira depois de reunião com seis ministros no Palácio do Planalto. Eles vão trabalhar, em parceria com a equipe da Defesa Civil mineira, na identificação das áreas sujeitas a deslizamentos e inundações, de onde moradores devem ser retirados. O objetivo “número um”, segundo a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, é “evitar mortes”.

Doze geólogos do Serviço Geológico do Brasil (SGB) começaram as visitas por Ouro Preto, na Região Central, de onde partirão para outros municípios atingidos pelas chuvas. Segundo a assessoria de imprensa da SGB, o órgão já faz um trabalho de monitoramento permanente das regiões de riscos. A vistoria “emergencial” vai mostrar novas áreas com possibilidade de deslizamento formadas justamente pelas últimas chuvas. Além disso, eles vão visitar casas para dar dicas aos moradores de como identificar situações de risco. Já a Agência Nacional de Águas (ANA) enviou dois hidrólogos a Minas.

A previsão é de que os técnicos fiquem até o fim de março, mas, se os estragos do período chuvoso se prolongarem, a permanência pode ser estendida. Além de Minas, Espírito Santo e Rio de Janeiro também recebem geólogos e hidrólogos do governo federal, somando 50 técnicos nos três estados. O Exército também está trabalhando diretamente com os agentes das defesas civis na remoção das famílias e no transporte de alimentos.

Prefeitos de municípios atingidos pelas chuvas dizem que a falta de técnicos é um problema constante e pedem para que equipes do governo federal dêem assistência permanente. “Não tenho pessoas qualificadas na prefeitura para apontar quais são as áreas de risco e quais projetos posso fazer para evitar novos problemas. Os recursos são importantes, mas não precisamos apenas deles”, comenta o prefeito de Piranga, Eduardo Sérgio Guimarães (PSDB), na Zona da Mata.

Custo do Socorro

R$ 30 milhões
Ajuda do governo federal aos municípios mineiros atingidos
50
Geólogos e hidrólogos do governo federal em MG, RJ e ES
15 mil
Homens do Exército mobilizados em Minas e Rio

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: