Início > política > Aécio Neves recebe condecoração da Ordem Estadual do Pinheiro em Curitiba

Aécio Neves recebe condecoração da Ordem Estadual do Pinheiro em Curitiba


 Ordem Estadual do Pinheiro, prévias no PSDB, eleições 2014

Fonte: Assessoria e Imprensa do PSDB-MG

Entrevista do senador Aécio Neves (PSDB/MG) após entrega da Ordem Estadual do Pinheiro, maior honraria concedida pelo governo do Paraná.

Local: Curitiba – PR

Senador, como é receber esta honraria do Paraná?

Estou extremamente honrado. A história de Minas e do Paraná se confundem, recebo esta homenagem também como homenagem aos mineiros. E, vindo da mão de Beto Richa, talvez da nossa geração o mais completo administrador e homem público, simboliza não apenas um registro do nosso passado, digo sempre que Beto e eu somos herdeiros de histórias políticas muito importantes no Brasil. Ele com José Richa, eu com Tancredo, e acho que o futuro espera essa nossa parceria para enfrentarmos outros desafios. Então, estou hoje, no Paraná, muito feliz. Me lembro que a primeira vez em que estive aqui foi exatamente acompanhando Tancredo, recém-eleito governador de Minas Gerais. Uma visita ao governador José Richa, no início do processo de redemocratização do Brasil. Três décadas se passaram e o destino me permite estar aqui ao lado do Beto como governador, tendo sido eu por oito anos governador de Minas Gerais, olhando para o futuro e querendo um Brasil com muito melhores expectativas ou melhores oportunidades do que o Brasil de hoje. Estou muito feliz, muito honrado e agradecido ao povo do Paraná por essa homenagem.

Senador, o fato de a juventude do PSDB ter dado apoio às prévias, que é um pedido seu, uma colocação sua, isso pode significar um apoio à sua candidatura?

Tudo a seu tempo. O PSDB tem a responsabilidade de apresentar, antes do que um nome, um projeto para o Brasil. Um projeto novo, ousado, que crie um contraponto com esse absurdo e perverso aparelhamento da máquina pública que estamos assistindo no Brasil, com os consequentes desvios e ineficiência. O PSDB tem que dizer ao Brasil o que pensa em relação ao financiamento da saúde, o que pensa em relação à Federação, porque estados e municípios estão se fragilizando a cada dia, e a concentração de receitas nas mãos da União é perversa com os brasileiros. Hoje, mais de 65% de tudo o que se arrecada está nas mãos da União. O PSDB tem que falar de um novo Pacto Federativo, tem que falar de ação solidária em relação à segurança pública, onde o governo federal é absolutamente omisso. Então, antes de indicar quem será o nosso candidato, temos que dizer às pessoas o que deve fazer o brasileiro votar no PSDB e não na continuidade do que está aí. A juventude tem um vigor enorme no partido hoje e sempre defendi as previas como instrumento de mobilização no PSDB. Ela estimula o partido, permite o debate, também, de ideias. Então, foi muito oportuna e importante essa posição da juventude, que o partido encampará, e vamos olhar para frente com muita coragem. E dizendo principalmente o seguinte: se o Brasil é hoje um país melhor, e ele é um país melhor que o de algumas décadas atrás, é porque cada um, a seu tempo, construiu um tijolo nessa construção. Não haveria o governo do presidente Lula se não tivesse havido o governo do presidente Fernando Henrique, com a estabilidade da economia, com o Plano Real, com a Lei de Responsabilidade Fiscal, com a modernização da economia, também com as privatizações, das telecomunicações, por exemplo, com o Proer. Essas conquistas que o PSDB tem que resgatar para, a partir delas, construir a nova agenda do futuro. O PT não tem agenda para o Brasil. O PT tem hoje, exclusivamente hoje, uma agenda de poder. A manutenção do poder é a prioridade absoluta do PT. A agenda que está em curso, hoje, é uma agenda de 20 anos atrás, proposta por nós. E nós temos que, novamente, apresentar a agenda dos próximos 20 anos.

O Paraná comemora 158 anos de emancipação de São Paulo. O senhor acha que esse é o caminho para o PSDB também, se emancipar um pouco do poder de São Paulo e mudar o eixo das decisões?

Olha, o PSDB nasceu muito forte em São Paulo pela força das suas lideranças. E sempre será muito forte em São Paulo. Mas, o bom é que hoje nós somos fortes também em outros estados. Aqui, no Paraná, é o mais bem acabado exemplo disso. E é muito importante, para termos um projeto viável de governo, um projeto de país, que estejamos fortes em São Paulo, mas em todos os outros estados, como Minas e no Paraná, o que ocorre hoje. Então, o Paraná é absolutamente vital, a liderança do Beto é essencial, para que possamos virar essa página e fazer, quem sabe, um favor ao PT. É importante o Brasil ter um partido de massas. Quem sabe, vamos permitir que o PT faça um estágio na oposição a partir de 2014, até para que ele possa reencontrar-se com os seus valores e com as suas ideias que abdicou, que esqueceu após chegar no governo. Vamos trabalhar muito forte e com a liderança de Beto Richa tenho certeza de que o PSDB terá grandes chances de vencer as eleições.

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: