Início > Aécio Cunha Minas, Aécio Gestão Pública, Aécio Neves, Aécio Neves, Aécio Neves: choque de gestão, Governo do PSDB, Governo do PT, Oposição, política, senador Aécio Neves > Aécio Neves garante que PSDB chegará unido em 2014, senador voltou a defender realização de prévias

Aécio Neves garante que PSDB chegará unido em 2014, senador voltou a defender realização de prévias


Aécio oposição, Aécio e a juventude

Fonte: Isonilda Souza – O Globo

Aécio e Serra disputam juventude do PSDB

Os dois estiveram em evento em Goiânia promovido pelos jovens filiados; embate foi minimizado

GOIÂNIA. No discurso, não há divisão interna no PSDB, nem grupos serristas e aecistas em pé de guerra. Foi o que disseram os dirigentes do partido presentes ontem no Encontro da Juventude Tucana, em Goiânia.

Mas a agenda cuidadosamente cronometrada pelos organizadores do evento tentou garantir o mesmo espaço ao ex-governador José Serra (SP) e ao senador Aécio Neves (MG), e evitou o encontro dos dois – apontados como pré-candidatos do partido à sucessão da presidente Dilma Rousseff, em 2104. Aécio saiu do evento por volta das 20h e, minutos depois, Serra chegou. Os dois foram recebidos como candidatos pela juventude tucana.

Cada um teve seu momento exclusivo para discursar para cerca de 500 jovens filiados e alinhados ao PSDB, dentro da estratégia do partido de modernizar a legenda, atrair a juventude brasileira para suas causas e ampliar o poder tucano pelos estados com caras novas nas próximas eleições. Principalmente no pleito municipal do ano que vem.

Porém, essa estratégia tem ficado em segundo plano por conta da antecipação de um debate mais caloroso no partido sobre quem será o candidato do PSDB nas eleições presidenciais de 2014. Disputa negada por todos, mas evidenciada nos encontros tucanos.

Ao chegar ontem a Goiânia, no fim da tarde, Aécio minimizou a divisão interna, negando que haja divergências entre seus filiados mais ilustres. Segundo ele, o PSDB chegará unido para a eleição presidencial de 2014:

– Isso é muito mais uma pauta da imprensa. Não existe o PSDB do Aécio e o PSDB do Serra. Existe um só PSDB, que é do Aécio, do Serra, do Marconi Perillo, do Geraldo Alckmin, do Fernando Henrique Cardoso.

Admitindo que tem pretensão de ser o candidato do partido em 2014, mas ressaltando que isso não é um ato de vontade, Aécio voltou a defender a realização de prévias no PSDB para a escolha do candidato:

– Digo sempre que Presidência é muito mais destino do que projeto. No momento certo, acredito que no ano de 2013, através de prévias, que é o que eu defendo, o PSDB indicará quem é aquele que deverá empunhar essas nossas bandeiras. Mas antes de 2014, há 2012. E é preciso que essa juventude, principalmente, seja mobilizada para termos vitórias em todo o Brasil.

O presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, também minimizou a divisão partidária:

– Se essa divisão se dá em algum lugar, não é no partido. Não tem apoio do PSDB.

Guerra disse que os tucanos vão escolher o presidenciável a partir do resultado das eleições municipais de 2012.

– Pelo menos é isso que eu defendo. Não vejo problemas em realizar prévias, mas vai depender das urnas no ano que vem. Vamos aguardar.

O senador mineiro foi aclamado pelos participantes aos gritos de “Aécio presidente”. Ao longo do encontro, que pretendia reunir cerca de mil jovens, um dos gritos de guerra dos participantes era: “Um, dois, três, quatro, cinco, mil, queremos um tucano presidente do Brasil”.

A chegada de Serra estava prevista para as 19, mas ele só chegou por volta das 20h, após a saída de Aécio do evento. Ao chegar, Serra foi recebido aos gritos de “olé, olê, olá, Serra, Serra!” e, durante o seu discurso, subiu o tom das críticas à administração da presidente Dilma Rousseff. Ele acusou o governo de incompetência e corrupção e voltou a atacar a proposta da construção do trem bala entre Rio e São Paulo. E, falando para a plateia jovem, um dos mais célebres ex-presidente da UNE atacou o PT ao declarar que o partido “sufocou o movimento estudantil”.

– Incompetência e corrupção são um casamento perfeito nesse governo.Um ao lado do outro.

Para o ex-governador de São Paulo, nada de interessante acontece no governo Dilma, que nem teria começado ainda, já que, segundo ele, a administração da presidente estaria imobilizada pela sucessão de denúncias de corrupção e pela troca de ministros.

– Entra ministro, sai ministro e, do ponto de vista concreto, nada acontece. Só ideia maluca, como essa do trem bala, que custará R$65 bilhões só para transporte de passageiros.

Para o ex-governador de São Paulo, nada de interessante acontece no governo Dilma, que nem teria começado ainda, já que, segundo ele, a administração da presidente estaria imobilizada pela sucessão de denúncias de corrupção e pela troca de ministros.

– Entra ministro, sai ministro e, do ponto de vista concreto, nada acontece. Só ideia maluca, como essa do trem bala, que custará R$65 bilhões só para transporte de passageiros.

Segundo Serra, o dinheiro do trem bala daria para resolver toda a infraestrutura do transporte voltado para a exportação.

Além do ex-governador, Aécio, Sérgio Guerra e do governador de Goiás, Marconi Perillo, participaram do encontro outros líderes regionais do PSDB, como o presidente nacional da Juventude Tucana, Marcello Richa (filho do governador do Paraná, o também tucano Beto Richa).

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: