Início > economia, Minas Gerais, mineração, Siderurgia > Usiminas vai investir R$ 4 bilhões para ampliar produção destina ao mercado externo

Usiminas vai investir R$ 4 bilhões para ampliar produção destina ao mercado externo


Mineração

Usiminas pretende arrendar minas para expandir produção

Fonte: Glauber Gonçalves – Estado de S.Paulo

Empresa quer produzir 29 milhões de toneladas de minério de ferro em 2015; a maior parte será destinada à exportação 

A Usiminas quer fechar até o fim do ano o arrendamento de mais uma ou duas minas na região de Serra Azul, em Minas Gerais. O movimento faz parte do plano de chegar a 2015 com uma produção de 29 milhões de toneladas de minério de ferro, cuja maior parte será direcionada à exportação. A aposta deve consumir R$ 4 bilhões até lá, afirmou ontem o presidente da empresa, Wilson Brumer.

“Não faz sentido comprar minas. Teríamos de pagar um preço tão alto que não teríamos o retorno adequado”, disse Brumer, após participar do Congresso Latino-americano de Siderurgia, no Rio, sem revelar com quem está negociando os arrendamentos. Recentemente, a Usiminas firmou um acordo do tipo com a MBL Materiais Básicos.

Do total da produção de 29 milhões de toneladas projetada para 2015, algo entre 20 milhões e 22 milhões de toneladas deve ir para o mercado externo. Cerca de 7 milhões vão abastecer a usina da empresa em Cubatão (SP). No ano que vem, a empresa vai produzir 12 milhões de toneladas de minério de ferro, dos quais 5 milhões serão vendidos para o exterior, projetou Brumer, ressaltando, porém, que alcançar esse volume depende do mercado do minério.

A exportação em grande escala só deve começar mesmo em 2013, com as operações do Porto Sudeste, empreendimento que a MMX constrói no litoral fluminense. Hoje, sem uma saída portuária para escoar suas exportações de minério, a Usiminas está limitada por um gargalo logístico. “Uma das nossas estratégias é, a partir do segundo semestre de 2012, começar um estoque de minério de tal forma que, em 2013, com o porto operando, possamos exportar de imediato.”

O contrato com a MMX para o embarque de minério não põe, entretanto, um ponto final nas aspirações daUsiminas de ter um porto próprio para transportar a sua produção. Brumer confirmou que a empresa vai participar do leilão da chamada “área do meio”, na Baía de Sepetiba (RJ). A expectativa é que o terreno de 220 mil metros quadrados da Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) seja licitado ainda este mês, afirmou o executivo.

No local, a Usiminas pretende instalar um terminal portuário para movimentar não apenas minério de ferro, mas também granéis e produtos de terceiros. Próximo à “área do meio”, a empresa já tem um terreno de 850 mil metros quadrados, um passivo ambiental da Ingá que a Usiminas adquiriu em 2008 e pretende terminar de recuperar em um ano. A união das duas faixas ajudaria a Usiminas a viabilizar seu projeto.

Brumer informou que a Usiminas já formou um consórcio para disputar o leilão e que o grupo não é formado exclusivamente por mineradoras. Ele não quis revelar quais são os parceiros no projeto.

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: