Início > política > Para evitar surpresas, salários do professores que fizeram greve só será pago após reposição das aulas

Para evitar surpresas, salários do professores que fizeram greve só será pago após reposição das aulas


Fonte: Pedro Ferreira – Estado de Minas

Salários atrasados só com reposição

Os professores da rede estadual de ensino que ficaram 112 dias em greve vão receber os salários não pagos durante a paralisação à medida que a reposição das aulas seja feita. O anúncio do feito ontem pelo governador Antonio Anastasia. “Só vão receber de volta os salários não pagos depois da reposição das aulas efetivamente dadas”, disse o governador, durante entrevista na qual avaliou o movimento, encerrado na terça-feira. “Tudo aquilo que foi descontando será reposto mês a mês após as aulas”, acrescentou.

Em assembleia que terminou no fim da noite de terça, os professores decidiram suspender a paralisação depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) manteve a decisão do Tribunal de Justiça de Minas que considerou a greve abusiva e que um acordo com o governo reabriu as negociações, com a formação de uma comissão para analisar melhorias nos modelos de remuneração dos professores. A comissão terá participação de deputados estaduais, representantes de sindicatos e do governo, que será representado pelas secretarias de Educação, de Planejamento e de Governo.

As aulas recomeçam integralmente hoje em todo estado. As escolas que ficaram 100% paradas só devem concluir o ano letivo no início de março de 2012. Aquelas que retomaram as aulas antes, terão o prazo antecipado, com elaboração de um calendário específico para cada instituição de ensino. Na greve do ano passado, segundo Anastasia, houve pagamento adiantado dos professores e a reposição não foi integral.Mas, desta vez, alertou, haverá acompanhamento da Secretaria da Educação – “de maneira muito firme”, ressaltou – e também do Ministério Público e da Federação dos Pais.

Diálogo O governador disse que o diálogo com os professores vai continuar mesmo com o fim da paralisação. “A negociação tem que ser de boa-fé, como estamos colocando em documento, de 2012 a 2015, como já fizemos com outras categorias”, disse. As negociações que culminaram com o fim da greve, segundo Anastasia, tiveram as mesmas propostas apresentadas por ele em julho, para que o sindicato suspendesse a paralisação e as negociações continuassem.

Anastasia disse que novas propostas continuarão sendo discutidas com base no projeto em tramitação na Assembleia Legislativa. “O projeto não está suspenso e nem será retirado. Ele continua e são esses os temas que a comissão vai discutir com os deputados: como podemos aprimorar o projeto, quais são as novas ideias e o que podemos fazer dentro da realidade para sempre dar mais condições aos professores”, afirmou o governador. Ele lamentou a atitude de professores durante o movimento grevista, classificando-a como “atos estranhos à conduta sempre ordeira e calma dos mineiros”. Segundo ele, não houve exoneração de efetivos ou contratados, apenas de dois diretores e 30 vice-diretores em cargos de confiança, nomeados por ele, que se declararam em greve.

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: