Início > política > Folha revela que José Dirceu mantém aliados em Maricá, Marcelo Sereno foi investigado na CPI dos Bingos e atuou como chefe de gabinete do ex-ministro

Folha revela que José Dirceu mantém aliados em Maricá, Marcelo Sereno foi investigado na CPI dos Bingos e atuou como chefe de gabinete do ex-ministro


Dirceu instala aliados em cidade em expansão no RJ

Fonte: Marco Antonio Martins – Folha de S.Paulo

Petista finca base em Maricá, que vive boom com a indústria do petróleo

Município, que figura na lista dos que mais recebem royalties, deve dobrar arrecadação com a exploração do pré-sal 
Abastecido por R$ 48 milhões anuais em royalties do petróleo, o município de Maricá se transformou em base do ex-ministro José Dirceu (Casa Civil) no Estado do Rio.

Dois afilhados políticos dele ocupam postos-chave da prefeitura, sob gestão do petista Washington Luiz Cardoso Siqueira, o Quaquá.

Folha apurou que Dirceu frequenta a cidade desde a eleição municipal de 2008 e indicou os dois aliados. O prefeito nega a influência do ex-ministro em seu secretariado.

Um dos secretários próximos a Dirceu é Marcelo Sereno (Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Petróleo), que chefiou seu gabinete na Casa Civil.

Ele foi investigado na CPI dos Bingos e se afastou da Executiva do PT durante o escândalo do mensalão, em 2005. Ganhou o cargo em Maricá em novembro passado, após ser derrotado numa campanha para deputado com forte apoio de Dirceu.

A outra secretária é Maria Helena Alves Oliveira (Fazenda), que já havia chefiado a mesma pasta em Manaus (AM) e Nova Iguaçu (RJ) por indicação do líder petista.

Quaquá diz que a missão de Sereno é atrair empresas para o polo industrial naval que pretende montar, mas afirma que ele não influencia a destinação dos royalties.

“A secretaria do Marcelo Sereno não tem verba. Ele tem a missão de trazer empresas para a cidade. Tem experiência e conhecimento para isso”, diz o prefeito.

Com cerca de 120 mil habitantes, Maricá (a cerca de 50 quilômetros do Rio) tem apenas 20% das casas com água encanada, mas é vista por políticos fluminenses como um “investimento futuro”.

LUCROS
A cidade vive um boom de crescimento impulsionada pela indústria do petróleo, que atraiu empreendimentos imobiliários, shoppings e centros comerciais. Em cinco anos, a população dobrou.

Atualmente, é o 12º município que mais arrecada royalties no Estado. Com o campo de Lula, no pré-sal, o valor deve dobrar até 2015.

O grupo que administra Maricá “vende” aos investidores a proximidade da cidade com o Comperj (Complexo Petroquímico do Rio), que está sendo construído no município vizinho de Itaboraí.

“Tenho passado mais tempo em São Paulo e na Bahia do que em Maricá. Meu trabalho e o de Marcelo Sereno junto a empresários tem sido importante para atrair esses grupos ao município. Os contatos em Brasília são importantes”, afirma Quaquá.

“Queremos ser o lugar escolhido por empresários e executivos do Comperj para morar”, diz o secretário de Ambiente e Urbanismo da cidade, Celso Cabral Nunes.

Este ano, o grupo Alphaville lançou o empreendimento imobiliário Terras Alpha, com quase 400 mil metros quadrados de área. Todos os 399 lotes, com preços entre R$ 90 mil e R$ 140 mil, foram vendidos em duas horas.

Apesar da prosperidade econômica, a cidade sofre com muitas ruas sem asfalto e tem várias obras paradas.

“Andamos no meio da poeira ou na lama. Vivemos num lugar sem iluminação e desde as chuvas de 2010 os carros não conseguem passar aqui”, conta a comerciante Maria das Graças Rosa, 50. 

Prefeito diz que aliado não influi em sua gestão 
O prefeito Washington Luiz Siqueira, o Quaquá (PT), negou que Marcelo Sereno e Maria Helena Alves de Oliveira estejam no secretariado de Maricá por influência do ex-ministro José Dirceu.

“Ambos têm muita experiência no serviço público. A Maria Helena já participou de outras administrações do partido, e o Marcelo conhece muita gente”, afirmou.

Segundo ele, a presença da dupla, que não tem raízes na cidade, é “natural”.

“Faço parte de um grupo político do PT e é natural que a gente busque pessoas com experiência. Não podia chegar aqui e ficar sentado, esperando os investimentos caírem do céu. A presença deles é um aprendizado.”

O site de Sereno afirma que sua posse ocorreu em “momento muito importante, já [que] o repasse dos royalties do petróleo poderá ser ampliado com o início da exploração do pré-sal”.

Apesar do contato com assessores, Sereno não respondeu às ligações da reportagem. Maria Helena de Oliveira também não falou.

As assessoras de José Dirceu foram procuradas na última sexta-feira, mas não responderam às ligações.

Link da matériahttp://www1.folha.uol.com.br/poder/944678-dirceu-instala-aliados-em-cidade-em-expansao-no-rj.shtml

 

 

Anúncios
  1. Jovineide Sampujo de Qualietano
    20/07/2011 às 23:15

    MP e PF se unem para fazer devassa em Nova Iguaçu, da gestão do Lindbergh Farias. E quem era a secretária de fazenda dele? A fiscal de rendas de Niterói Maria Helena Alves Oliveira, que já esteve em várias prefeituras e faz coleção de processos contra ela no MP. Em Manaus, o vereador Marcelo Ramos abriu Ação Popular contra MH, por ela ter posto Flávio Consoline como reresentante da DSF (de sua família) em comissões de licitação de Software. Aqui, em Maricá ela faz o mesmo.

    http://www.marica.com.br/territoriolivre.htm

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: